O misterioso desaparecimento de Emma Fillipoff

Emma Fillipoff, uma mulher de 26 anos, desapareceu de um hotel em Vancouver em novembro de 2012. Apesar de receber centenas de denúncias, a polícia de Victoria não conseguiu confirmar qualquer relato de avistamento de Fillipoff. O que realmente aconteceu com ela?

O desaparecimento de Emma Fillipoff continua sendo um dos casos mais intrigantes da história recente do Canadá. Em 28 de novembro de 2012, esta mulher de 26 anos desapareceu do Empress Hotel em Vancouver, Canadá, deixando um rastro de perguntas sem resposta que assombrada sua família e as autoridades durante anos.

Emma Fillipoff
Emma Fillipoff nasceu em 6 de janeiro de 1986. Auto-retrato de Emma Fillipoff

Emma Fillipoff se comportou de forma “estranha”

Emma Fillipoff chegou a Victoria no outono de 2011 vinda de Perth, Ontário, em busca de novas oportunidades e um novo começo. Ela encontrou brevemente emprego em um restaurante de frutos do mar, mas em outubro de 2012, ela deixou o emprego abruptamente, aparentemente sem qualquer motivo claro. Seu comportamento tornou-se cada vez mais errático, pois ela alugou um caminhão de reboque em novembro de 2012 para levar seu carro até um estacionamento, indicando sua intenção de retornar a Ontário, para sua família.

Sem o conhecimento de ninguém de sua família, Fillipoff estava hospedado no Sandy Merriman House, um abrigo para mulheres, desde fevereiro daquele ano. As razões por trás de seu sigilo permanecem desconhecidas, mas esclarecem seu estado de espírito perturbado. Em 23 de novembro, ela foi capturada por imagens de segurança do Victoria YMCA, entrando e saindo várias vezes, possivelmente fugindo de alguém do lado de fora. Esse comportamento só aumentou as preocupações crescentes com seu bem-estar.

Fillipoff ligou para a mãe dela

Durante esse período, Fillipoff frequentemente fazia ligações para sua mãe, Shelley Fillipoff, inicialmente expressando o desejo de voltar para casa, mas depois mudando de ideia. Sua mãe, cada vez mais preocupada, descobriu por meio de sua própria investigação que Fillipoff estava hospedado no abrigo. Ela imediatamente fez planos para voar para Victoria e ajudar sua filha.

O desaparecimento de Emma Fillipoff das ruas de Victoria (Empress Hotel)
Empress Hotel Victoria Inner Harbor, Victoria, BC Canadá. iStock

No dia da chegada de sua mãe, 28 de novembro, Fillipoff foi vista pela última vez pela polícia de Victoria no Empress Hotel, apenas três horas antes de sua mãe chegar ao seu abrigo, o Sandy Merriman House. Este encontro fugaz com as autoridades seria o último avistamento confirmado de Emma Fillipoff. Minutos depois, ela foi capturada em vídeo comprando um celular pré-pago e um cartão de crédito pré-pago por US$ 200. Foi um movimento desconcertante que adicionou outra camada de mistério para seu desaparecimento.

Incidente no Hotel Imperatriz

Fillipoff deixou o abrigo por volta das 6h daquela noite e pegou um táxi para o aeroporto. Porém, ela saiu abruptamente do táxi, alegando que não tinha passagem suficiente, apesar de ter consigo o cartão pré-pago. Pouco depois de sair do táxi, Fillipoff foi flagrado andando descalço em frente ao Empress Hotel. Testemunhas preocupadas ligaram para o 00, relatando que ela parecia angustiada. A polícia chegou e falou com Fillipoff por 911 minutos, determinando finalmente que ela não era uma ameaça e libertando-a. Ninguém relatou tê-la visto desde as 45h daquela noite.

Fillipoff desapareceu

Só à meia-noite daquela noite, Shelley Fillipoff percebeu que sua filha estava desaparecida e denunciou o desaparecimento à polícia. A partir desse momento, começou uma busca frenética por Emma Fillipoff. Mais de 200 pistas foram exploradas, mas informações mínimas sobre ela desaparecimento emergiu. O cartão de crédito de Fillipoff foi encontrado na beira da estrada perto da área onde ela desapareceu, mas ela nunca foi vista saindo de Victoria.

A vida de Fillipoff em Victoria parecia ser marcada por um sentimento de desespero, evidente nos poemas que ela escreveu durante sua estada lá. Embora indicassem sinais de depressão, não havia evidências claras de ideação suicida. Em vez disso, eles pintaram o retrato de uma mulher lutando contra seus demônios interiores e navegando por um período tumultuado em sua vida.

Um homem misterioso apareceu

Dezesseis meses inúteis se passaram em busca da desaparecida Emma Fillipoff, em maio de 2014, um homem invadiu uma loja de roupas em Gastown, British Columbia, e jogou fora um pôster de pessoa desaparecida de Emma, ​​​​dizendo que Emma Fillipoff era sua namorada.

“É um daqueles pôsteres de pessoas desaparecidas, só que ela não está desaparecida, ela é minha namorada e fugiu porque odeia os pais.” — O homem misterioso

Os lojistas Joel e Lori Sellen disseram que sentiram uma “vibração muito assustadora” do homem e chamaram a polícia imediatamente para relatar o incidente. Embora as câmeras de segurança tenham capturado o homem, a qualidade e o ângulo não ajudaram a polícia, e eles ainda não têm ideia de quem era esse homem.

A mãe e o irmão de Fillipoff tiveram que enfrentar acusações não relacionadas

Para aumentar a complexidade do caso, a mãe e o irmão de Fillipoff enfrentaram acusações não relacionadas em 2016. No entanto, todas as acusações contra a sua mãe foram retiradas, isentando-a de qualquer envolvimento no desaparecimento de Fillipoff. A investigação sobre o desaparecimento de Emma Fillipoff atingiu vários becos sem saída, deixando a sua família e a comunidade desesperado por respostas.

Revivendo a busca por Emma Fillipoff

Outra pista promissora veio em 2018 de um homem chamado William, que alegou ter dado uma carona a Fillipoff na manhã seguinte ao seu desaparecimento. De acordo com William, ele deixou Fillipoff no cruzamento da Craigflower Road com a Admirals Road, perto do posto de gasolina Petro Canada, às 5h15. No entanto, uma extensa pesquisa, incluindo Shelley Fillipoff ligando para o famoso adestrador de cães Kim Cooper, não produziu resultados significativos, levando a mais frustração e confusão para todos os envolvidos.

O misterioso desaparecimento de Emma Fillipoff 1
Os investigadores do VicPD pediram ao artista forense da RCMP que criasse um esboço de progressão de idade de como seria a aparência de Emma Fillipoff aos 36 anos. Departamento de Polícia de Victoria / Uso Justo

No nono aniversário do desaparecimento de Fillipoff, em novembro de 2021, a Polícia de Victoria divulgou novas fotos dela, na esperança de gerar novas pistas que pudessem finalmente desvendar o mistério. Apesar de receber centenas de dicas ao longo dos anos, nenhuma foi capaz de confirmar quaisquer avistamentos relatados ou fornecer as pistas essenciais necessárias para resolver o caso.

Considerações finais

O misterioso desaparecimento de Emma Fillipoff 2
Auto-retrato de Emma Fillipoff

Até hoje, o paradeiro de Emma Fillipoff permanece desconhecido. Ela era um indivíduo transitório, muitas vezes vivendo um estilo de vida nômade, às vezes dormindo na floresta, às vezes em barcos. Isto, aliado ao seu comportamento evasivo, agravou as dificuldades em localizá-la. As autoridades continuam a instar qualquer pessoa com informações a se apresentar e entrar em contato com o Departamento de Polícia de Victoria ou com a Crime Stoppers.

Com o passar dos anos, a angústia de não saber o destino de Emma Fillipoff se aprofunda. Sua história serve como um lembrete dos incontáveis outros que desaparecem sem deixar rasto, deixando seus entes queridos em um estado de tristeza e saudade perpétua. Até que as respostas sejam encontradas, sua família continuará com esperança, aguardando desesperadamente o dia em que Emma Fillipoff finalmente voltará para casa.


Se você tiver alguma informação sobre o paradeiro dela, ligue para o 911 ou para a linha não emergencial da polícia de Victoria em 250-995-7654 ou vá para www.helpfindemmafillipoff.com / Ajude a encontrar Emma Fillipoff, Facebook Page.


Depois de ler sobre o misterioso desaparecimento de Emma Fillipoff, leia sobre O que realmente aconteceu com Lars Mittank? Então leia sobre o misterioso desaparecimento de Joshua Guimond.